9 de setembro de 2020

Clipping – Casa Vogue – Comprar ou alugar um imóvel: qual alternativa vale mais a pena?

O mercado imobiliário passou por uma série de modificações com a chegada dos millennials, que são pessoas que nasceram entre 1980 até 1996. Conforme um levantamento realizado em 2019 pela agência de transformação digital Today, 80% das pessoas desta geração, que possuem entre 25 e 39 anos, preferem alugar imóveis do que comprá-los. A preferência vai na contramão do “sonho da casa própria”, que era um dos grandes desejos da geração X e dos baby boomers, nascidos entre 1960 e 1980. A dúvida que fica é: será que as novas gerações realmente estão fazendo uma boa escolha?

De acordo com a coordenadora de Projetos da Construção do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre/FGV), Ana Maria Castelo, o aumento da busca por locação está relacionado à procura por independência dos jovens. Isso porque, nesta faixa etária, muitas pessoas deixam de viver na casa dos pais e decidem alugar uma propriedade por ainda não possuírem dinheiro para adquirir um imóvel.

Entretanto, segundo a economista, ainda há preferência de parte da população brasileira por comprar uma casa em vez de alugar. “Há uma questão cultural no Brasil que faz com que a gente tenha preferência por ter, de fato, o imóvel. Isso está relacionado à segurança, já que a instabilidade econômica e política faz com que o imóvel seja um ativo considerado seguro”, explicou Castelo.

Além disso, a baixa mobilidade geográfica do Brasil faz com que seja preferível comprar uma casa. Afinal, a grande extensão territorial torna as mudanças para outras regiões do país pouco frequentes. A concentração nos grandes centros urbanos também faz com que a população não esteja tão acostumada a fazer muitas mudanças para outros estados e municípios.

Embora não exista uma máxima que determine se é melhor comprar ou alugar um imóvel, algumas questões devem ser consideradas antes desta decisão para evitar frustrações. Em geral, de acordo com a economista, é importante analisar o seu momento de vida, sua capacidade de renda e a conjuntura econômica do país para calcular o que é mais viável.

Quando alugar um imóvel?

Alugar uma propriedade pode ser uma opção interessante para pessoas que buscam independência, mas ainda não possuem estabilidade financeira ou dinheiro para adquirir um imóvel. Além disso, esta pode ser uma alternativa mais viável para quem não tem uma perspectiva de vida de médio a longo prazo em determinada região. “Neste caso, comprar pode ser um desperdício. Adquirir um imóvel faz com que você mobilize um capital muito grande. Se não der certo, você será obrigado a vender e nós sabemos que imóveis não possuem liquidez tão grande. Você pode chegar até a perder dinheiro”, explicou Castelo.

Outro ponto positivo de alugar um imóvel é poder aplicar o dinheiro que você utilizaria para dar de entrada em uma propriedade para criar uma carteira de investimentos. Esta pode ser uma forma de obter independência financeira e conseguir guardar dinheiro para comprar um imóvel no futuro com uma entrada maior, para que o valor do financiamento não seja tão alto.

Quando comprar um imóvel?

Ao pensar em adquirir uma casa ou apartamento, é fundamental lembrar que parte da sua renda ficará comprometida por um longo período — 25 a 30 anos — em caso de financiamento. Entretanto, há a grande vantagem de saber que aquele imóvel é seu, o que traz segurança e liberdade para fazer as modificações que você desejar.

Além de considerar a sua capacidade de renda, se atentar ao cenário do mercado imobiliário e do mercado de crédito é muito importante na hora de decidir comprar uma casa. Atualmente, com a taxa básica de juros do Brasil, denominada taxa Selic, em seu menor nível histórico, de 2% ao ano, os juros de crédito imobiliário também estão menores. Conforme um levantamento realizado pelo comparador de crédito imobiliário MelhorTaxa e divulgado pelo Valor, a média de juros para financiamento imobiliário hoje é de 7,13% ao ano.

“A conjuntura econômica também aponta para um mercado imobiliário com boas ofertas e bons descontos, já que o mercado está começando a retomar e muita gente não tem condições de adquirir um imóvel. Assim, quem tem [condições de comprar um imóvel] está em uma condição privilegiada”, completou a economista. Desta forma, de acordo com Castelo, este pode ser o momento ideal para comprar uma propriedade, caso você se sinta seguro e já tenha uma reserva financeira.

Em contrapartida, não há como ignorar os impactos da pandemia do novo coronavírus para a economia brasileira. Além da incerteza no cenário macroeconômico, também estamos enfrentando uma retomada lenta da economia e um momento de alta do desemprego. “Se você não vê riscos mesmo neste cenário, é legal buscar boas oportunidades por parte das consultoras e incorporadoras, além de procurar boas ofertas no mercado de crédito”, reiterou a economista.

Fonte: Casa Vogue