2 de novembro de 2020

Projeto 40 Anos Fazendo História entrevista Arlindo Siqueira Dias – Sócio-fundador do Colégio Registral do RS

#40anoscolégioregistraldors

Para marcar seus 40 anos em 2020, o Colégio Registral do Rio Grande do Sul está contando um pouco de sua história e de sua atuação, por meio da vivência de importantes pessoas que contribuíram para seu desenvolvimento. O objetivo é compartilhar experiências e homenagear a relevante participação destas pessoas, para mantermos vivas as memórias da instituição.

Confira abaixo a entrevista com o sócio-fundador Arlindo Siqueira Dias, titular do Ofício de Registro de Imóveis e Especiais de Itaqui (RS) e associado ao Colégio Registral do RS desde a sua fundação.

 

 

Colégio Registral do RS – Como se sente em fazer parte dos 40 anos de história do Colégio Registral do RS, sendo parte fundamental de sua instituição?

Arlindo Siqueira Dias – “Me sinto muito honrado por ter participado de alguma forma desta linda história, às vezes diretamente, às vezes nem tanto, mas sempre me sentindo pertencente.”

 

Colégio Registral do RS – Quais foram as suas principais participações na criação da entidade e na construção de seus feitos?

Arlindo Siqueira Dias – “Lembro sempre daquelas reuniões para a criação da entidade, em que eu estava, de certa forma, na linha de frente. Os colegas muito unidos, com algumas dificuldades, mas sempre com muita amizade e coleguismo.”

 

Colégio Registral do RS – Na sua opinião, quais as maiores conquistas da entidade para a classe registral nestes 40 anos de atuação?

Arlindo Siqueira Dias – “Acho que, sem dúvida nenhuma, a principal conquista foi a representatividade firme da classe. O Colégio Registral do RS sempre esteve na vanguarda dos nossos interesses. Também acho que com o passar do tempo a função consultiva foi solidificando, firmando entendimentos e estabelecendo verdadeiras súmulas vinculantes em matéria registral e notarial.”

 

Colégio Registral do RS – Para o senhor, qual é a importância do Colégio Registral do RS para a classe registral gaúcha?

Arlindo Siqueira Dias – “Muito importante, na questão representativa e integrativa entre os colegas, promovendo a integração do pessoal da velha guarda com os novos delegatários, também funcionando no dia a dia como órgão consultivo. O Colégio Registral do RS é sempre vigilante com os seus integrantes e com a classe no sentido amplo.”

 

Colégio Registral do RS – Qual sua visão sobre a atividade extrajudicial atualmente?

Arlindo Siqueira Dias – “Atualmente estamos passando, na minha opinião, pelo momento de transição mais importante da história da nossa classe. Nós, assim como o Poder Judiciário e a advocacia, estamos entrando definitivamente na era digital. Estamos aos poucos trocando o uso do papel, do carimbo e da caneta pelos computadores. O carimbo que por muito tempo nos identificou está ficando aos poucos para trás, quem sabe possamos nessa nova era não sermos mais tratados injustamente como símbolos da burocracia do nosso País e sermos reconhecidos pela nossa constante modernização e adaptação. O registrador vive em uma constante adaptação ao mundo moderno, atuando diretamente na modernização e conservação do acervo documental que nos é confiado com muita responsabilidade.”

 

Colégio Registral do RS – E seu recado para quem nos lê?

Arlindo Siqueira Dias – “Desejo que, assim como nós fundadores, os que hoje estão à frente do nosso órgão tenham o mesmo amor pelo ofício que nos tocou e que trabalhem com a mesma abnegação que nós trabalhamos lá no início. Espero que o Colégio Registral do RS possa ser sempre o farol que guia a nossa classe e, principalmente, ilumine os novos integrantes. Termos o Colégio Registral do RS forte é sinônimo de termos uma classe forte.”

 

Fonte: Caroline Paiva
Assessoria de Comunicação – Colégio Registral do RS