7 de março de 2008

TV Câmara debate burocracia para abrir empresas

No programa Participação Popular exibido ontem pela TV Câmara, deputados e especialistas discutiram as dificuldades que um empreendedor enfrenta no País. Um estudo do Banco Mundial mostra que são necessários 152 dias para abrir uma empresa no Brasil – contra apenas seis dias, por exemplo, nos Estados Unidos.

No ano passado, o governo lançou a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), que pretende unificar os procedimentos, diminuir a burocracia e reduzir o prazo para apenas 15 dias. Essa iniciativa também foi debatida no programa, que teve os seguintes participantes:

– Deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), que foi o relator do projeto da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas (Lei Complementar 123/06),
– deputado Carlito Merss (PT-SC), que presidiu a subcomissão especial que analisou a proposta de criação do Simples Federal;
– o secretário-adjunto da Receita Federal, Valdir Moysés Simão;
– o secretário de Comércio e Serviços do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Edson Lupatini;
– o presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícia, Informações e Pesquisas (Fenacon), Valdir Pietrobon;
– o presidente da Associação dos Jovens Empresários do Distrito Federal (AJE-DF), Paulo Roberto Moura;
– a analista técnica da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae Helena Maria Pojo do Rego;
– o vice-presidente de Fiscalização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Luiz Enory Spinelli; e
– o presidente da Junta Comercial do Distrito Federal, João Carlos Montenegro.

O Participação Popular terá reprises na sexta-feira (7), às 6h30; no sábado, às 10h30; no domingo, às 4 horas e às 14 horas; na segunda-feira, às 11h30; e na quarta-feira, às 5h30.

Como sintonizar

A TV Câmara pode ser sintonizada por antena parabólica em todo o País e também nas TVs por assinatura NET, SKY e TVA. Na internet, pode ser assistida ao vivo no site http://www.tv.camara.gov.br.

Fonte:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *